Os Triângulos do Holocausto

Símbolos Nazismo

Os campos de concentração nazistas usavam um sistema de figuras geométricas, em geral triângulos coloridos, para identificar os tipos de prisioneiros segundo a sua procedência ou origem racial. Essas figuras eram colocadas como insígnias nas roupas dos prisioneiros e muitas vezes eram marcadores de privilégios ou tratamento diferenciado. Confira abaixo.

Triângulo Marrom – ciganos, tanto os do grupo Rom quanto os sinté.

Triângulo Amarelo – judeus. Um triângulo amarelo invertido marcava alguém considerado apenas parcialmente judeu. Dois triângulos sobrepostos, formando a estrela de Salomão, com a palavra jude (judeu) inscrita marcava um judeu comum.

Triângulo Verde – marcava um criminoso comum, de ascendência ariana. Esse tipo geralmente recebia privilégios especiais e poder sobre os outros prisioneiros.

Triângulo Azul – latinos e apátridas.

Triângulo Roxo – prisioneiros por objeção de consciência, geralmente por motivos religiosos. Foi usado, por exemplo, pelas Testemunhas de Jeová, que se recusavam a participar das campanhas militares.

Triângulo Rosa – homens homossexuais.

Triângulo Preto – mulheres homossexuais, deficientes ou consideradas, de alguma forma, socialmente inadequadas.